imagem-singleEssa é a perguta mais frequente que recebo dos meus pacientes. E a resposta é quase sempre: SIM ! Esse remédio é o mais eficaz no tratamento da alopécia androgenética. É um verdadeiro “freio” no processo da #calvície . Quanto mais jovem, maior a importância do medicamento, pois o paciente terá um longo tempo ainda para a queda de cabelos estabilizar – isso ocorre por volta dos 50 anos. Mas…e os efeitos colaterais ?

Estes existem sim, e os mais temidos como disfunção erétil e redução da libido ocorrem em menos de 2% dos pacientes. Pacientes com histórico de depressão devem ser monitorados e acompanhados mais de perto também. Rumores sobre a irreversibilidade  destes efeitos após a interrupção da medicação (síndrome pós-finasterida) foram relatados em um questionado estudo sem relevância no meio científico. Portanto, se você se consultou com um bom médico, e este lhe indicou tratamento com #finasterida, não há porque não usá-la.