Icone - Telefone (31) 2512-8907 Icone - WhatsApp (31) 9.9880-8907 Icone - Facebook Icone - Instagram

Pitiríase Capilar: entenda o que é, saiba quais as causas e tratamentos

Homem com pitiríase capilar

Sendo uma das doenças que causam alteração no couro cabeludo, a pitiríase capilar pode causar muitos problemas na autoestima de quem vive com isso, já que além de provocar queda dos fios, pode provocar coceira e até mesmo descamação.

Muitas vezes confundida com o eflúvio telógeno devido a causar queda de cabelo por sintomas parecidos, a pitiríase pode ser curada de uma forma tranquila e com a ajuda de estimulantes e shampoos, já que é causada por fungos. Quer saber se você convive com isso e como se livrar dela? Reunimos neste artigo todas as informações que você precisa saber sobre pitiríase capilar. Boa leitura! 

O que é? 

Sendo caracterizada como uma doença de pele que provoca a aparição de manchas brancas, amarelas, acastanhadas ou róseas no couro cabeludo, essa enfermidade também pode desencadear queda de cabelo. 

Possuindo três tipos e diversos sintomas que muitas vezes podem ser confundidos ao de outras doenças, a pitiríase pode ser facilmente tratada com a ajuda de shampoos especiais para o combate de fungos, assim como alguns cuidados especiais orientados por especialistas. 

Você deve estar se perguntando de onde e como esse termo surgiu, mas para entender isso é necessário fazer uma breve viagem até a Europa: tendo origem da palavra “pityron”, que significa farelo, ainda não se sabe por quais motivos essa doença se manifesta, mas os tratamentos estão evoluindo com o avanço da medicina capilar. 

Principais sintomas de pitiríase

A aparição de algumas manchas no couro cabeludo pode indicar que a pessoa possui pitiríase, onde geralmente, as pessoas que vivem com essa condição nem mesmo sentem algum incômodo. Também podem acontecer leves incômodos no local que as erupções estão, mas apenas em casos mais graves que a coceira é intensa. 

Os sintomas variam muito de acordo com o tipo de pitiríase que uma pessoa for diagnosticada, mas em geral, todos que convivem com essa enfermidade apresentam coceira no local que está sendo afetado, quedas de cabelo e até mesmo descamação.  

Causas 

Os especialistas em problemas capilares ainda não sabem do real motivo pelo qual uma pessoa pode sofrer de pitiríase, mas há elementos em como ela se espalha e é forte contra remédios que indicam a possibilidade de ser desencadeada devido a algum fungo infeccioso. A maior suspeita entre os especialistas é que essa enfermidade se origine devido a um vírus. 

Há casos registrados de pessoas que tiveram pitiríase depois de receber algumas vacinas no corpo, como por exemplo HPV, BCG e difteria, assim como estarem realizando a ingestão de medicações que possuem os seguintes componentes em sua medicação: 

  • Ácido acetilsalicílico
  • Barbitúricos
  • Bismuto
  • Captopril
  • Clonidina
  • Ouro
  • Omatinib
  • Sotretinoína
  • Cetotifeno
  • Evamisol
  • Metronidazol
  • Omeprazol, D-peniclamina e terbinafina, entre outras).      

Mas de todos os casos, é muito importante não realizar um autodiagnóstico e sempre ter a opinião de um especialista, para assim não apenas saber se está com pitiríase, mas também receber as devidas orientações de tratamento. 

Fatores de risco 

Como as causas dessa doença capilar ainda são desconhecidas, não há indícios de condições que façam com que a pitiríase atinja uma pessoa, mas há mais casos registrados nas estações primavera e outono. A genética também pode ser um dos fatores que podem fazer com que uma pessoa tenha isso, mas importante dizer que essa enfermidade não é contagiosa. 

Além disso, são registrados mais casos de pitiríase em mulheres do que em homens, não sendo conhecidas as causas de isso acontecer. Crianças e adolescentes podem ser mais diagnosticados com essa condição do que adultos e idosos, além de que, sabe-se que pessoas com pele de cor negra também possuem mais tendência a ter essa enfermidade. 

Como é feito o diagnóstico? 

Geralmente a confirmação de um caso ou não dessa doença no couro cabeludo de uma pessoa é feita apenas por um tricologista, profissional que entende desse assunto e pode indicar o melhor tratamento. 

Os profissionais de estética fazem uma análise de como o couro cabeludo está utilizando uma lente microscópica para conseguir ver o fungo causador da pitiríase. Há também a possibilidade de o diagnóstico ser feito com o apoio de uma luz ultravioleta chamada Wood, produto que ajuda os tricologistas a ver a pele com maior nitidez. 

Novamente, ressaltamos que todos os diagnósticos de pitiríase devem ser feitos por clínicas especializadas em realizar tratamentos de problemas relacionados à queda de cabelo. Além de possuir habilidade para identificar o tipo de doença que você possivelmente está enfrentando, essa pessoa vai indicar o melhor tratamento para que a cura ocorra  o quanto antes. 

Tipos de pitiríase

Falando sobre os tipos dessa doença que podem vir a afetar o couro cabeludo, três são eles. Veja: 

  • Alba;
  • Versicolor;
  • Rósea de Gilbert.

Conheça abaixo os sintomas, tempo e tipo de tratamentos de cada um deles. Não se assuste, há cura nos para os três tipos! 

Pitiríase Alba 

Sendo caracterizada principalmente por provocar manchas claras e/ou com tons brancos no couro cabeludo, estas que não possuem um formato definido e são descamativas. Geralmente as erosões que podem ser muitas vezes confundidas com machucados não aparecem apenas no couro cabeludo, mas sim principalmente na face e membros superiores, assim como no tronco. 

Importante dizer que as manchas também podem aparecer em outras partes do corpo, onde uma grande exposição no sol pode causar problemas no tratamento e até mesmo aumentar as manchas na cabeça, causando pequenos “buracos” no couro cabeludo, estes são decorrentes de uma queda dos fios. Banhos quentes também podem aumentar o tempo de tratamento, assim como o uso de produtos que podem vir a ressecar a pele, como por exemplo sabonetes e cremes.  

Para acabar com esse tipo de Pitiríase, os especialistas vão indicar um tratamento feito a base de hidratantes específicos, fotoprotetores e até mesmo cremes e/ou pomadas que possuem corticosteróides em sua composição. Importante dizer que o tipo Alba é mais predominante em países com clima tropical. 

Nesse tipo, as manchas desaparecem com o passar do tempo, mas é possível dizer que o tratamento pode ser acelerado por meio de pomadas com corticóide, como hidrocortisona. 

Pitiríase Versicolor

Causada por um fungo que possui o nome de Malassezia furfur, esse tipo se manifesta por meio do surgimento de manchas com tom amarelo e castanho, estas que apresentam descamação. Como é causada por um fungo lipofílico, tipo que possui mais afinidade com gorduras, esse tipo de pitiríase ataca áreas mais oleosas do corpo, tais como rosto, couro cabeludo e tórax. 

Para combater a pitiríase versicolor os especialistas indicam produtos como antimicóticos e remédios que combatem fungos de forma efetiva, onde a aplicação é feita diretamente na área afetada, onde estão localizadas as manchas e lesões. 

Se aparecer no couro cabeludo, os especialistas indicam o uso de shampoo à base de sulfeto de selênio, vitamina que atua de forma efetiva para combater o fungo causador desse tipo de pitiríase

Este tipo não é contagioso, assim como os outros, mas uma ação que pode fazer com que o tempo de tratamento aumente é uma alta exposição do sol. O uso de hidratantes e protetores que inibem a chegada da luz solar na pele também podem auxiliar. O tratamento desse tipo leva entre três dias e 12 semanas, com o desaparecimento acontecendo com o passar do tempo. 

Pitiríase Rósea de Gilbert

Sendo essa um tipo de doença de pele que não afeta diretamente o couro cabeludo, nesse tipo de pitiríase, manchas aparecem em diversas partes do corpo, como por exemplo barriga, costas e até mesmo glúteos. 

Com as erupções aparecendo de forma lenta  com o passar do tempo, quem convive com essa variação de pitiríase primeiro percebe que há erupções em formato de medalhões que depois começam a se espalhar por todo o corpo.

Por ainda não há um remédio desenvolvido apenas para acabar com este mal, o tratamento acontece por meio do uso de hidratantes para a pele. Ao acontecer uma aplicação diária, as erupções desaparecem em cerca de 15 dias, onde as mesmas clareiam e em seguida desaparecem  do corpo. 

A automedicação também não é indicada para quem possui esse tipo de pitiríase, pois além de retardar o tratamento, pode resultar o agravamento das erupções, assim como o aparecimento desses sintomas. 

Esse tipo de pitiríase é muitas vezes confundido com psoríase, sífilis (doença sexualmente transmissível) e dermatoses alérgicas, então se você possui os mesmos sintomas usados como exemplo neste artigo, procure ajuda de um especialista. Importante ressaltar que essa variante também não é transmissível.

O tempo de tratamento é de no mínimo 6-8 semanas, durando no máximo entre 3 e 6 meses. Felizmente, há relatos de pessoas que foram diagnosticadas e tiveram o tom de pele retornando ao normal logo depois de ocorrer a cura.  Durante todo o tempo que se sabe da existência desse tipo de pitiríase já foram registrados incidentes graves como aborto (se acontecer nas quinze primeiras semanas de gestação), assim como gerar parto prematuro e recém-nascidos com problemas e alterações no sistema neural. 

Fui diagnosticada (o) com pitiríase, o que fazer? 

Depois de consultar um especialista e receber a notícia de que infelizmente seu corpo está com essa doença, é muito importante manter a calma. Como há cura em todos os casos, o próximo passo é seguir todas as orientações do médico que possui autoridade sobre o que está falando, assim como se precaver para que a pitiríase não aumente. 

Como já dissemos anteriormente, é muito importante que quem for diagnosticado com pitiríase não se exponha ao sol e sempre passe protetor, assim como usar chapéus que impeçam o contato do couro cabeludo com a luz solar. 

O tempo de tratamento depende muito do tipo da doença, onde provavelmente seja necessário voltar ao consultório do especialista mais uma ou duas vezes para um acompanhamento ser feito. 

Prevenção

Por ser uma doença que afeta a pele e em seguida evolui para o couro cabeludo, é muito importante que o uso de protetor solar não seja descartardo para quea prevenção aconteça. Como ainda não foram descobertas as verdadeiras causas dessa enfermidade aparecer no corpo humano, o que pode ser feito para “fugir” disso é realizar um bom cuidado da pele. 

Pessoas que já tiveram pitiríase rósea de Gilbert por pelo menos uma vez podem precisar ter um cuidado maior, como por exemplo o uso de roupas leves em dia de sol e sempre fazer o uso de protetor solar e demais produtos que protegem e mantém a pele sempre hidratada.  

É contagiosa?

Não! Apesar de apresentar descamação na pele e até mesmo erupções, não há registro na história da medicina de casos dessa doença que tenham sido desenvolvidas por meio de contágio. O uso de pentes e cremes que uma pessoa que está convivendo com isso não provoca contágio, então se você conhece alguém que possui pitiríase, não se afaste. 

Caso você, que está lendo esse texto, seja diagnosticada (o) com essa doença. É possível conviver com essa enfermidade sem alterações na rotina, mas é importante que todas as orientações médicas sejam seguidas. Por isso não se preocupe! 

Shampoos para Pitiríase

Produtos como hidratantes, sabonetes e shampoos podem ser usados no tratamento dessa doença. Mas é muito importante que esses tenham um componente especial que vai ajudar a combater os fungos: sulfato de selênio. 

O ideal é que as pessoas que recebem a orientação de se tratar com isso sempre deixem a espuma em contato por 10 minutos. Fazendo isso, o tratamento vai acontecer de forma efetiva.

Caso nenhuma melhora seja percebida, o médico pode indicar algum medicamento para ajudar no tratamento da pitiríase. Como dissemos anteriormente, não há remédios desenvolvidos para acabar com esse mal, mas alguns medicamentos podem ajudar nesse processo. 

Prognóstico da Pitiríase

Passado o “momento de susto” de receber a notícia, há algumas ações que podem ser feitas para incômodos como coceira serem retardados ou até mesmo impedidos de aparecer. 

O primeiro exemplo é sempre tomar banho com água morna, uma vez que o banho com água muito quente pode machucar o couro cabeludo e demais partes do corpo em que a pitiríase está afetando. Como o corpo está sendo tratado, a água quente pode fazer com que a pele sensível sejam ainda mais afetada. 

Sendo uma “receita caseira”, muitas pessoas dizem que tomar banho realizando produtos derivados da aveia, que podem ser facilmente encontrados em drogarias e farmácias, pode ajudar com que a cura da doença aconteça.

Por fim, como as lesões precisam curar para que desapareçam de nosso corpo, o uso de loção de calamina pode fazer com que a restauração da pele aconteça de forma mais rápida. Essa ação também pode ajudar com que as manchas no corpo venham a sumir. 

Procurando clínica para tratar pitiríase?  Nós podemos ajudar! 

Contando com especialistas que estão aptos para diagnosticar, tratar e ajudar pessoas a terem uma autoestima maior, a Clínica Otávio Boaventura pode ser uma boa opção para você que está com suspeitas da doença que foi o tema deste artigo. 

Nossa clínica também conta com produtos de primeira linha para realizar atendimentos, onde após uma breve entrevista, vamos realizar o exame correto. Uma vez identificado o diagnóstico, indicamos qual o melhor tratamento e acompanhamos seu caso de perto. 

Vai continuar tendo uma baixa autoestima ou prefere resolver esse problema de uma vez por todas. Contate-nos agora mesmo via WhatsApp, ou ligue em nossa clínica antes de fazer uma visita, vai valer a pena! Nosso time de atendimento está pronto para lhe ajudar a dar início ao tratamento. 

Importante dizer que estamos realizando atendimentos em horários específicos nas cidades de Brasília, Belo Horizonte e Uberlândia, então é importante que você fale conosco antes de vir até nosso local de atendimento. 

Percebeu alguma anormalidade em seu couro cabeludo? Não faça uma automedicação! A opinião de um especialista vale mais que mil palavras. O que está esperando? 

Gostou do conteúdo acima? Aproveite que está em nosso site e leia mais artigos, onde falamos sobre diversos assuntos sobre doenças que podem vir a causar quedas nos fios. Não deixe de acessar!Também não deixe de acessar nossas redes sociais, onde apresentamos diversos casos de sucesso realizados em nossa clínica. Estamos no Facebook e Instagram.

Quer ter acesso ao conteúdo VIP?

Preencha o formulário abaixo

navegação Destaque Belo Horizonte - MG
  • Icone - Endereco Av. do Contorno, 4640, 15º andar - Funcionários
  • Icone - WhatsApp (31) 99880-8907
  • Icone - Telefone (31) 2512-8907
Uberlândia - MG
  • Icone - Endereço Rua Bernardo Cupertino, nº 1514 - Osvaldo Rezende
  • Icone - WhatsApp (31) 99880-8907
  • Icone - Telefone (31) 2512-8907
Brasília - DF
  • Icone - Endereço Estamos atendendo em dias específicos na cidade de Brasília, por gentileza agendar sua consulta via WhatsApp
  • Icone - WhatsApp (31) 99880-8907

© 2018 - 2020 Clínica Calvície BH | Tratamento Capilar – Tricologia Belo Horizonte – MG

Desenvolvido por Public Online